PSPE
PSPE
03 Jul
Venezuela: Situação dos refugiados no Brasil vai agravar-se, União Europeia tem de estar atenta

Venezuela: Situação dos refugiados no Brasil vai agravar-se, União Europeia tem de estar atenta

Francisco Assis descreveu a situação dos refugiados venezuelanos no Brasil como “particularmente grave” dada a concentração em Roraima e as dificuldades na relocalização de pessoas noutros estados do país. O deputado interveio na sessão plenária de Estrasburgo durante o debate sobre a crise migratória e a situação humanitária na Venezuela.  

 

“O problema que vai colocar-se agora é o da transferência para outros estados brasileiros das pessoas que estão em Roraima e que não tem sido fácil”, adiantou o deputado que liderou uma missão do Parlamento Europeu ao Brasil para avaliar as condições dos refugiados venezuelanos.

 

“Notei empenhamento das autoridades federais, em articulação com a ONU” disse Francisco Assis que registou ainda “a boa resposta de emergência em Roraima”, havendo refugiados que estão bem integrados.

 

No entanto, aquele estado brasileiro é pobre e territorialmente muito isolado e com a continuação das travessias da fronteira, “a tendência é para a situação se agravar com a concentração num Estado e numa cidade sem condições”.

 

Na Venezuela, salientou, “a situação é tremenda”, com os cidadãos sem acesso a meios fundamentais como alimentação e saúde e o governo a recusar a criação de corredores humanitários. “Há uma crise humanitária e o caso está a agravar-se”, sublinhou.

 

Ana Gomes durante o mesmo debate falou da “catástrofe humanitária” na Venezuela e ao Parlamento Europeu pediu que assuma uma intervenção mais enérgica. “Deixemo-nos de paninhos quentes com regime de Maduro que cai de pobre”, afirmou.

 
 
 

Inscreva-se e receba notícias dos Socialistas Portugueses no Parlamento Europeu