PSPE
PSPE
16 Abr
Cooperação transnacional é fundamental na resposta e prevenção de catástrofes

Cooperação transnacional é fundamental na resposta e prevenção de catástrofes

A cooperação transnacional na resposta e na prevenção de catástrofes “é fundamental” porque “as alterações climáticas são uma realidade que não atende ao PIB, à geografia, ao grau de desenvolvimento, à riqueza ou à latitude”, afirmou Carlos Zorrinho.

 

Ao intervir no hemiciclo de Estrasburgo sobre a situação em Moçambique, Malawi e Zimbabué após a trágica passagem do ciclone Idai, o deputado defendeu ser preciso “continuar a ajudar as populações afetadas e tirar para o futuro, consequências do que aconteceu”, tanto mais que se está em presença de um “flagelo transversal que importa combater com medidas efetivas que permitam cumprir o Acordo de Paris e preservar o que ainda for possível do nosso planeta”.

 

“A União Europeia já assegurou uma ajuda financeira de mais de 15 milhões de euros, divididos em duas tranches, aos três países”, sublinhou Carlos Zorrinho, que também recordou o facto de a pedido de Moçambique ter também sido ativado o Mecanismo de Proteção Civil europeu.

 

Carlos Zorrinho realçou ainda que as ofertas de assistência recebidas através do mecanismo foram feitas por Portugal, Áustria, Alemanha, Dinamarca, Espanha, França, Itália, Luxemburgo e Reino Unido para acudirem ao rasto de devastação do ciclone que no seu percurso causou milhares de desalojados, a destruição de infraestruturas, deixando várias regiões completamente vulneráveis e dependentes da ajuda internacional.

 
 
 

Inscreva-se e receba notícias dos Socialistas Portugueses no Parlamento Europeu