PSPE
PSPE
16 Abr
Extradição de Julian Assange para os Estados Unidos deve ser impedida afirma Ana Gomes

Extradição de Julian Assange para os Estados Unidos deve ser impedida afirma Ana Gomes

A deputada entende que se a Europa impedir a extradição de Julian Assange para os Estados Unidos estará a proteger “quem defende transparência e verdade e quem quer exprimir-se em sociedades livres e plurais.” Nos Estados Unidos, disse Ana Gomes, “Assange nunca teria julgamento imparcial”.

 

No debate sobre a possível extradição de Julian Assange, na sessão plenária de Estrasburgo, Ana Gomes sustentou que o denunciante “deu decisivos contributos para a descoberta da verdade, revelou-nos atrocidades no Iraque e Afeganistão, hediondos crimes em Guantánamo e nas prisões secretas e a podridão, a hipocrisia e a criminalidade em sucessivas administrações americanas e até também em governos cúmplices, incluindo na Europa”.

 

Quanto aos processos pendentes, a deputada afirmou que Assange “deve responder por essas acusações na justiça sueca que oferece garantias de imparcialidade. Importa dizer que confiamos na independência dos tribunais do Reino Unido e na Suécia”.

 

“Proteger Assange é afirmar e proteger os valores e princípios europeus, as garantias dos direitos fundamentais acusados em justiça, é dar esperança a todos os que arriscam as vidas pela verdade, pela integridade e contra a criminalidade que tudo infiltra e até captura governos”, concluiu.

 
 
 

Inscreva-se e receba notícias dos Socialistas Portugueses no Parlamento Europeu