Serviços públicos de emprego na luta contra desemprego

Serviços públicos de emprego na luta contra desemprego

16.11.2020

O Parlamento Europeu prolongou por mais sete anos “o muito bem-sucedido” programa de cooperação levado a cabo pela rede europeia de Serviços Públicos de Emprego (PES, na sigla em inglês). "Os serviços públicos de emprego têm um papel chave na luta contra o desemprego. A sua experiência acumulada com as várias transformações do mercado de trabalho será crucial para o sucesso da transição para uma economia verde e digital", afirma Manuel Pizarro, relator do Parlamento Europeu.

"Nos últimos sete anos, a rede europeia de Serviços Públicos de Emprego desenvolveu políticas e iniciativas que contribuíram, entre outros, para a implementação da garantia para a juventude e para a integração dos desempregados de longa duração”, explica o deputado.

Agora pretende-se reforçar e modernizar a rede, dando-lhe “mais capacidade para contribuir para a implementação do Pilar Europeu dos Direitos Sociais e para apoiar os grupos mais vulneráveis e com taxas de desemprego mais elevadas.” 

“A aprendizagem mútua e a cooperação dos serviços a nível europeu nunca foi tão importante e urgente” dadas as consequências “dramáticas” da pandemia no mercado de trabalho, argumenta ainda Manuel Pizarro.

A rede europeia de Serviços Públicos de Emprego foi estabelecida em 2014 por um período de sete anos por decisão do Parlamento Europeu e do Conselho. O objetivo da Rede PES é melhorar a eficiência destes serviços com base no “benchlearning”, uma combinação de análises comparativas, partilha de boas prática e aprendizagem mútua. A rede integra como membros todos os países da União Europeia, bem como a Islândia, a Noruega e a Comissão Europeia. Em Portugal, o organismo que integra a Rede PES é o IEFP (Instituto de Emprego e Formação Profissional).

O Parlamento Europeu prolongou por mais sete anos “o muito bem-sucedido” programa de cooperação levado a cabo pela rede europeia de Serviços Públicos de Emprego (PES, na sigla em inglês). "Os serviços públicos de emprego têm um papel chave na luta contra o desemprego. A sua experiência acumulada com as várias transformações do mercado de trabalho será crucial para o sucesso da transição para uma economia verde e digital", afirma Manuel Pizarro, relator do Parlamento Europeu.

"Nos últimos sete anos, a rede europeia de Serviços Públicos de Emprego desenvolveu políticas e iniciativas que contribuíram, entre outros, para a implementação da garantia para a juventude e para a integração dos desempregados de longa duração”, explica o deputado.

Agora pretende-se reforçar e modernizar a rede, dando-lhe “mais capacidade para contribuir para a implementação do Pilar Europeu dos Direitos Sociais e para apoiar os grupos mais vulneráveis e com taxas de desemprego mais elevadas.” 

“A aprendizagem mútua e a cooperação dos serviços a nível europeu nunca foi tão importante e urgente” dadas as consequências “dramáticas” da pandemia no mercado de trabalho, argumenta ainda Manuel Pizarro.

A rede europeia de Serviços Públicos de Emprego foi estabelecida em 2014 por um período de sete anos por decisão do Parlamento Europeu e do Conselho. O objetivo da Rede PES é melhorar a eficiência destes serviços com base no “benchlearning”, uma combinação de análises comparativas, partilha de boas prática e aprendizagem mútua. A rede integra como membros todos os países da União Europeia, bem como a Islândia, a Noruega e a Comissão Europeia. Em Portugal, o organismo que integra a Rede PES é o IEFP (Instituto de Emprego e Formação Profissional).