18 de março de 2022
 

Num momento de grande afirmação de cidadania democrática por toda a União Europeia, realizou-se esta semana em Bruxelas a Semana Interparlamentar 2022, que envolveu o Parlamento Europeu e os Parlamentos nacionais e teve como mote a governação económica da União numa perspetiva parlamentar. A iniciativa que teve como um dos oradores principais o Primeiro-ministro de Portugal, António Costa, reafirmou a unidade e o sentido solidário e coordenado da resposta europeia à crise pandémica e aos impactos securitários, económicos e sociais da invasão da Ucrânia pela Federação Russa.

Carlos Zorrinho

Twitter Facebook

Na sequência da invasão da Ucrânia quero destacar o conjunto de medidas no campo da ajuda humanitária que têm sido desenvolvidas por parte da Comissão Europeia em nome da União. Através de diferentes instrumentos que podem conhecer melhor neste link, a Comissão Europeia disponibilizou muito rapidamente diversos fundos e mecanismos de ajuda que irão permitir auxiliar não só aqueles que fogem da guerra, mas também os países que estão na linha da frente para os acolher.

Isabel Santos

Twitter Facebook

Após o acordo obtido no Conselho, bloqueado durante anos por uma maioria conservadora, o Grupo S&D congratula-se por, finalmente, se introduzir uma quota mínima de 40% de mulheres nas direções das empresas. Foi preciso uma década para mudar mentalidades e fazer a diferença. Trata-se de uma conquista histórica e apraz-me registar que, apesar de todas as adversidades com que a Europa e o Mundo se têm deparado, a União continua a dar passos firmes na direção certa.

Manuel Pizarro

Twitter Facebook

Nó geopolítico

É inegável a relevância da Ucrânia e da Rússia no contexto agroalimentar mundial. A invasão que a Ucrânia sofreu há cerca de três semanas, para além do desastre humanitário que representa, trouxe consequências severas para o mercado dos bens alimentares, energia, sementes e fertilizantes. Para compreender a magnitude do impacto deste conflito, importa lembrar que em 2021, tanto a Rússia como a Ucrânia estavam no top 3 de países produtores e exportadores de trigo, milho, colza, sementes e óleo de girassol, bens que são a base da alimentação na maioria das comunidades, nomeadamente em países de menor rendimento.

Este "nó geopolítico" obriga-nos sim a pensar em soluções de diversificação de abastecimento, no sentido de diminuir a dependência externa e prevenir situações semelhantes no futuro agroalimentar.

Isabel Estrada Carvalhais

Twitter Facebook

"Espero que seja um incidente e não uma tendência na política espanhola."

Donald Tusk, Presidente do Partido Popular Europeu

Insuspeito de ser um homem de esquerda, Donald Tusk, antigo Primeiro-Ministro da Polónia e atual Presidente do Partido Popular Europeu, foi eloquente. Pela primeira vez na história da Espanha democrática, um partido de extrema-direita assume responsabilidades de governação. No acordo entre o PP e VOX não está apenas em causa o governo da região espanhola Castela e Leão; são os próprios valores democráticos que ficam postos em questão.

Pedro Marques

Twitter Facebook

Nos últimos dias, participei na Missão de Observação Eleitoral da União Europeia, das eleições legislativas que decorreram na Colômbia. Tive a oportunidade observar as eleições para uma "Circunscrição especial de paz", longe da capital, onde se deu às vítimas a possibilidade de elegerem os seus representantes. Foi uma experiência única e é no terreno que vemos o impacto que a guerra, o narcotráfico e as desigualdades têm na vida dos colombianos.

Maria Manuel Leitão Marques

Twitter Facebook

O Primeiro-Ministro António Costa esteve no Parlamento Europeu, em Bruxelas, no quadro da Conferência Interparlamentar de Coordenação do Semestre Europeu. Na sua intervenção, António Costa referiu-se ao momento de exceção que a Europa vive hoje, defendendo a unidade da UE como única solução possível para enfrentar os vários desafios. Se a resposta da Europa a esta e a futuras crises passará necessariamente pela aposta em soluções inovadoras que provaram funcionar, a criação de instrumentos comuns e permanentes aparece como um imperativo necessário para fortalecer a capacidade de ação da UE.

Pedro Silva Pereira

Twitter Facebook

Belfast, Kenneth Branagh, Focus Features

Na tentativa de retomar a regularidade nas idas ao cinema, fomos ver o filme Belfast, que recomendo. Um filme inspirado na infância de Branagh; é o próprio que o descreve como o "seu filme mais pessoal". Finais da década de 60. Uma família protestante vive em Belfast, Irlanda do Norte. Faz-nos reviver os conflitos entre católicos nacionalistas e protestantes unionistas, O miúdo vê insegurança no seu mundo, resultado da violência diária a que assiste. Ao mesmo tempo, retrata-nos o esforço de pais e avós para o protegerem e ajudarem a viver a sua infância. Mas também os adultos procuram equilíbrio possível. Muitas vezes, em todo o processo do Brexit, dissemos que tudo tinha de ser feito para não voltarmos à situação de conflito que a Irlanda do Norte viveu até aos Acordos de Sexta Feira Santa.

Margarida Marques

Twitter Facebook

Se no conseguir visualizar correctamente este email clique aqui

Para mais informaes consulte a pgina dos Socialistas Portugueses no Parlamento Europeu: http://www.pseuropa.pt/web/
Para remover o seu email desta mailling list por favor clique aqui